Pesquise no Unipeg

sábado, 27 de fevereiro de 2010

1º feira de petróleo e gás Estácio de Sá


1ª FEIRA DE PETRÓLEO E GÁS DA UNIVERSIDADE ESTÁCIO DE SÁ
                                                              Passado, presente, construindo o futuro.

No mês de março de 2010 será promovida a primeira Feira de Petróleo e Gás, na Universidade Estácio de Sá, cujo objetivo é fazer com que os alunos de engenharia de petróleo conheçam mais sobre a cadeia produtiva do petróleo. Dessa forma, a participação de cada empresa atuante nessa área, com experiências distintas, contribuirá para o conhecimento acadêmico dos alunos. O tema da feira “Passado, presente, construindo o futuro”, gostaríamos de abordar o início de cada empresa, a presença da mesma no Brasil e as expectativas da empresa para o futuro.

Em breve estarei divulgando as empresas que participarão do evento, pois as divulgadas anteriormente não estão todas confirmadas ainda.

Datas do evento: 10,11,12 de março
Horário: 11:00 às 21:00
Localização: Unidade Norte Shopping da Universidade Estácio de Sá, situada na Avenida Dom Hélder Câmara, 5474, Cachambi, Rio de Janeiro/RJ
 Como chegar:
 De ônibus: Linhas que chegam no shopping




261 - Praça XV/Mal. Hermes
284 - Tiradentes/Praça Seca
296 - Castelo/Irajá
298 - Castelo/Acari
456 - Méier/Gal. Osório
457 - Abolição/Gal. Osório
544 - Nova Iguaçu/Méier
623 - Penha/Saens Peña
624 - Praça da Bandeira/Mariápolis
627 - Saens Peña/Inhaúma
650 - Mal. Hermes/Engenho Novo
651 - Méier/Cascadura
661 - Méier/Maria da Graça
678 - Méier/Vila Valqueire
687 - Méier/Pavuna
688 - Méier/Pavuna
690 - Méier/Cidade de Deus
917 - Bonsucesso/Abolição
1045 - Castelo/Vila Valqueire


 De metrô:
Descer na estação Maria da Graça e pegar um táxi ou um ônibus comum listado no item Ônibus.





Nova data para o início do curso de E&P da UFRJ

Galera, foi adiada para o dia 08/05 o início das aulas para o curso de extensão de E&P da UFRJ, ainda há vagas, é necessário fazer a pré-inscrição no site, e você pode fazer isso clicando aqui.


O curso é ministrados aos sábados e abaixo vocês conferem os módulos dos cursos.

• Módulo 1
Identificação de Reservatórios Submarinos

Professor Rogério Schiffer

Prospecção: Métodos e Ferramentas; Avaliação das Formações; Equipamentos para a Perfuração Offshore; Fundamentos de Engenharia de Reservatório: classificação, análise, manutenção da pressão e métodos de recuperação; Sísmica 3D, Bacias Sedimentares Brasileiras; Bacia de Campos; Campos Marginais, Modelagem de Reservatórios. 

• Módulo 2
Perfuração de Poços Submarinos

Professor João Carlos Ribeiro Plácido

Fundamentos de perfuração, Equipamentos de sonda, Revestimento, Cimentação, Brocas, Coluna de perfuração, Fluidos de perfuração, Otimização de jatos, Controle de kick, Limpeza de Poço, Pressão de Poro e Gradiente de Fratura, Perfuração direcional, Testemunhagem, Pescaria, Cabeça de Poço no Mar, Início de Poço no Mar. 

• Módulo 3
Instalações Submarinas

Professor Marco Antonio Nogueira Herdeiro

Introdução ao Sistema Submarino de Produção; Árvore de Natal Molhada (ANM): Função, Projeto e Componentes; “Riser” de Completação; “Manifold”: Tipos e Função; Sistemas de Conexão Submarina; “Risers”; Separação Submarina (VASPS); Bomba Centrífuga Submersa (BCS); Bomba Multifásica, Processamento Submarino, Garantia de Escoamento: “pigging”, parafina, hidrato, etc.; “Lay out” Submarino; Atividades de Mergulho; Qualificação de Equipamentos Submarinos; Reparo de Dutos Submarinos; ROV: Operações e Interfaces; Inspeção Submarina.

• Plataformas Offshore

Professor José Marcio Vasconcellos

Tipos e Funções: Jaquetas, Semisubs, TLP's, FPSO's, Spar, Características básicas de Flutuação e Estabilidade, Principais módulos: Geração de Energia, Compressão de Gás, Separação, Sistemas de Posicionamento e Ancoragem: Sistema em Catenária, Spreading Mooring, DP; Operações principais de carga e descarga: carregamento e offloading; Sistemas de segurança: Fogo e Abandono; Projetos de Conversão e Novos Projetos: FPSO's e Mono-Colunas.



Para informações como valor do curso e tempo de aula, entre em contato com a secretaria da Labeco Oceânica

LabECO - Laboratório de Educação Continuada Offshore - COPPE/UFRJ - Cidade Universitária - Centro de Tecnologia/CT - Bloco I - sala n I-205   Tels.: (21)2562-8715 / 2562-8738 - 
 E-mail: labeco@peno.coppe.ufrj.br

Boa sorte a todos.










sexta-feira, 26 de fevereiro de 2010

Networking não é apenas para arrumar uma vaga de trabalho


Como já havia falado outra vez sobre o networking, mas de uma maneira em que mostrei como isso pode ajudar você profissionalmente na busca da tão sonhada vaga dentro da indústria do petróleo, hoje vou ressaltar a importância que essa palavrinha tem para sua vida acadêmica na faculdade em se tratando de arrumar bons   materiais de estudo, bons contatos para a elaboração de trabalhos ou projetos, para saber dos eventos e palestras que estão por vir, enfim, uma coisa vai levando a outra, e portanto resolvi citar um exemplo meu para ilustrar bem como isso acontece.

Desde o final do ano passado tive a idéia de criar o blog, e em janeiro desse ano finalmente coloquei a idéia em prática, e nesse 1 mês de existência do blog, consegui alguns contatos, que em matéria de relacionamento acadêmico são muito bons.
Dois desses são blogueiros da área de petróleo e gás, o 1º é o Victor Alves criador do Tecnopeg que conheci antes mesmo de criar o Unipeg , o blog Tecnopeg é voltado para a área de petróleo e gás, com notícias, materiais e todo tipo de informação relevante a área e aos profissionais e estudantes do setor, dando um enfoque de qualidade em gestão de carreiras e do conhecimento.


O 2º é o Rhamany Santana, criador do QG DO PETRÓLEO, que eu conheci a pouquíssimo tempo, mas tem um blog de extrema qualidade apesar de novo, e que é voltado para a área de petróleo e gás, mas com um embasamento em engenharia de petróleo, portanto no QG DO PETRÓLEO vocês encontraram muito conteúdo técnico e excelentes entrevistas e observações de profissionais atuantes na área.


São ótimos blogs, e excelentes parceiros, acessem junto com o Unipeg, pois vocês só terão a ganhar em informação e qualidade.

Percebam nesse caso que acabaram de ver, que o networking é mais do que arranjar contatos para pleitear uma vaga, é conseguir cultivar relações de forma que você consiga crescer acadêmicamente dentro do que você estuda e logicamente profissionalmente.



quinta-feira, 25 de fevereiro de 2010

Petrobras cria sistema de capacitação, ciência e tecnologia em carbonatos




A Petrobras firmou, no início de fevereiro deste ano,  um protocolo de
intenções, junto a quatro universidades brasileiras,  para a criação de um
Sistema de Capacitação, Ciência e Tecnologia em Carbonatos. O objetivo da
iniciativa é gerar conhecimentos para a exploração comercial do petróleo
armazenado nas rochas carbonáticas, localizadas na camada pré-sal.  As
quatro universidades que assinaram o protocolo são : Unicamp, Universidade
Federal do Rio de Janeiro (UFRJ), a Universidade Estadual do Norte
Fluminense (Uenf), a Universidade Federal Fluminense (UFF) e a Universidade
Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Unesp).

O diretor de Exploração e Produção da Petrobras,
Guilherme de Oliveira Estrella, diz que o Brasil
produz hoje apenas 30 mil barris por dia a
partir das reservas contidas na camada pré-sal.
"Com a colaboração da Unicamp e das demais
universidades, esperamos chegar a 1 milhão de
barris em 2017", projetou. Estrella lembrou que
as rochas carbonáticas são pouco conhecidas no
mundo inteiro. "Os primeiros trabalhos
científicos em torno delas datam de 2006. Ou
seja, faz pouquíssimo tempo que a indústria
petrolífera se deu conta de que essas rochas são
importantes, principalmente porque estão
localizadas na última fronteira exploratória do
planeta. Identificar as características desse
mineral e a melhor forma de extrair petróleo
dele vai exigir um grande esforço em pesquisa e
desenvolvimento, e é por isso que estamos
assinando esse protocolo de intenções com esse
grupo de universidades."


Instituto de petróleo em Macaé

Criado em 2007 em Macaé, o instituto do petróleo da universidade Estácio de Sá conta com cerca de 8 mil alunos, sendo 6 mil tecnólogos em petróleo e gás e os outros 2 mil engenheiros de petróleo.
O projeto que visa centralizar as ações educacionais e sempre inova quando se trata de tecnologia, é hoje o maior centro de capacitação na área de petróleo e gás no Brasil.

"O Instituto visa centralizar as ações educacionais e conta com uma inovação este ano: uma sala 
de visualização 3D que é um marco em função do pioneirismo e permite simular as mesmas 
condições geológicas de subsuperfícies com três mil metros de profundidade. Assim auxilia em 
treinamentos de interpretação de dados para geólogos e geofísicos, além do gerenciamento das 
reservas de petróleo. Ao todo serão seis salas em seis campus diferentes, e serão as primeiras 
salas montadas em uma universidade particular brasileira, especialmente voltadas para a área de 
petróleo". 
                                                                               Nicomex Notícias

Macaé como pólo de capacitação 

O Instituto é mais um investimento na capacitação profissional na região da Bacia de Campos, 
que é responsável por 84% da produção nacional de petróleo e vem concentrando instituições de 
ensino voltadas para a área, com o objetivo de diminuir consideravelmente a busca de 
profissionais especializados fora da região. “A região norte fluminense tem a sua principal 
atividade industrial voltada a exploração e produção de petróleo. Os alunos egressos dos nossos 
cursos têm contribuído sobremaneira para o crescimento industrial com qualidade. “ informou o 
professor Osvaldo Queiroga, coordenador do Instituto a Nicomex Notícias. 

Atualmente, além da Universidade Estadual Norte Fluminense (UENF), a cidade conta com o 
Laboratório de Engenharia do Petróleo (LENEP) de renome nacional e com a Universidade Federal 
do Rio de Janeiro (UFRJ), que esse ano vai abrir o curso de Nanotecnologia e Engenharia Nuclear 
na região. 


Nota: Repararam no número de alunos tecnólogos em petróleo e gás? Pois então, uma das principais características que torna mais difícil a inserção desse profissional no mercado de trabalho é justamente isso, as universidades formam muito mais profissionais do que o mercado demanda. 
Mas claro que quem se dedica, conquista seu lugar ao sol, portanto creio que serve até como uma reflexão para os tecnólogos que planejam ir para Macaé, devido as bases de operações da maioria das empresas se encontrarem lá.
Estudem , estudem muito, que vocês terão seu lugar.


quarta-feira, 24 de fevereiro de 2010

Subsea 7

Dando continuidade à série de artigos sobre a história, área de atuação e estrutura das empresas que contratam tecnólogos em petróleo e gás, hoje vou falar a respeito da Subsea 7, uma das maiores empresas no segmento de engenharia submarina no mundo.



Subsea 7 é uma das maiores empresas de engenharia submarina no mundo, de origem norueguesa, a empresa foi listada na Bolsa de Valores de Oslo, em agosto de 2005, na sequência da reestruturação do mesmo ano
Subsea 7 é o resultado de uma série de fusões entre DSND, Halliburton Subsea, Offshore Subsea e Rockwater durante um período prolongado, com Rockwater e submarinas que se fundem em 1999 para formar a Halliburton Subsea, e a empresa resultante fusão com DSND em 2002 para formar o presente negócio

A empresa tem cinco divisões principais: Subsea desenvolvimento do campo, o apoio do ROV para Drill Rig Operações (o nome desta divisão é o i-Tech), inspeção, reparação e manutenção; Levantamento e Posicionamento (o nome desta divisão é Veripos); e Desenvolvimento e Aplicação de Tecnologia Submarina. 45% da receita é gerada no mar do Norte, enquanto a África Ocidental gera 28%, o Brasil (11%), Ásia-Pacífico (8%) e Golfo do México (7%).


Área de atuação: Líder mundial em engenharia e construção submarina, sua atuação é focada no desenvolvimento, operação, inspeção e manutenção de campos submarinos de óleo e gás. Opera no Brasil há mais de 20 anos, com sede em Niterói (RJ) e bases em Rio das Ostras (RJ) e Ubu (ES)

Colaboradores: "Na Subsea 7, temos sido capazes de atrair os melhores talentos em nossa organização nos últimos anos. Hoje, temos em excesso de 5.000 pessoas envolvidas em nossas operações globais, com base onshore e offshore. Uma equipe bem treinada, profissional e motivada é essencial para a execução de nossos projetos de forma segura e eficiente".



Evolução da companhia

1854 DSND (Det Norske Sondenfjelds-Dampskibsselskab) foi estabelecida como uma expedição, transporte de passageiros e as empresas de ferry entre a Noruega e Hamburgo. DSND continuou nesta linha, melhorando a sua tecnologia até 1964.
1919 Herman Brown, seu irmão George e seu irmão-em-direito de raiz Dan, se uniram para formar a Brown & Root. Eles construíram estradas, barragens, pontes e navios, e da plataforma de petróleo no mar.
1962 Brown & Root foi adquirida pela Halliburton.
1964 DSND de negócios de transporte de passageiros cessaram. A empresa manteve sua posição como uma companhia de navegação estável até 1985.
1969 Offshore Subsea foi possuído pelo Ocean Drilling and Exploration Company (ODECO) da América e do Mar do Norte iniciou suas operações em 1973.
1976 Wharton Williams (2W) começou como uma empresa de mergulho e de construção.
1976 Offshore Subsea ROV iniciou suas operações em 1976 com o sistema ROV comprado.
1977 A joint venture foi criada com 2W e Taylor Salvage, TDS já faziam parte do grupo Halliburton Offshore Subsea
1983 começou a produção de seu próprio projeto, a Pioneer Remotely Operated Vehicle (ROV).
1985 DSND foi revitalizado como uma sociedade de investimento que se dedicam à indústria naval.
1988 Brown and Root comprada Wharton Williams.
1990 No início dos anos noventa, DSND deslocado mais para o negócio offshore, fazendo várias offshore relacionadas com investimentos e venda de ativos de navegação tradicionais.
Holding 1990 Subsea Internacional (Offshore Subsea) foi adquirido por uma parceria da American Investment Bankers, o Fundo de Recuperação de Energia e os parceiros geral da Goldman Sachs e da Empresa.
1990 Rockwater foi formalmente lançado como Smit 50% e 50% 2W.
1993 O Grupo Subsea foi fundida com Baroid.
1993 Subsea comprado Survey Brown & Root.
1994 Baroid Corporation foi adquirida pela Dresser Industries.
1994 Dresser / Subsea adquiridos Subtech.
1995 Desde o início dos anos noventa DSND virou seu foco para os investimentos relacionados com petróleo "offshore", que incluiu a construção offshore, além de manutenção e geotécnicos de perfuração.
Rockwater 1997 tornou-se subsidiária integral da Brown & Root.
1997 DSND adquiridos mergulho Oceaneering International Services Ltd e empresas de construção no Mar do Norte.
1997 DSND entrou em um acordo para comprar 90% das ações em Consub SA, Brasil.
1998 DSND comprou todas as ações em Nemo Engenharia AS.
1998 DSND entrou em um acordo de fusão com a Seatem Tecnologia ASA.
Halliburton 1998 se fundiu com o grupo Dresser.
1999 Rockwater Subsea e combinados para formar o conjunto de empresas submarina conhecida como a Halliburton Subsea.
1999 DSND entrou em um acordo para adquirir todas as ações em Hays Navios.
2002 Halliburton Subsea e DSND combinar recursos e formam a  "Subsea 7 '.
2002 Venda do negócio de Geotécnica Fugro.
2005 Siem Offshore Inc-se o único proprietário da Subsea 7.
2005 Reestruturação de Empresas. Subsea 7 negociadas na Bolsa de Oslo.

Para ver as oportunidades oferecidas pela empresa no mundo todo, clique aqui.

Pós-graduação na área de petróleo e gás na Castelo Branco


Agora dando uma atenção especial no pessoal já formado, achei esses cursos de pós-graudação na Castelo Branco, todos voltados para a área de petróleo e gás.

Segue abaixo a listagem dos cursos





Clique aqui para ir até o site da Castelo Branco



Prorrogado prazo para envio de propostas do 4° Ciclo do Programa IBP de Bolsas de Mestrado



Boa notícia para os tecnólogos de plantão já formados. A IBP está abrindo o 4º ciclo do seu programa de mestrado, onde concede 5 bolsas neste 4º ciclo, além das 3 já concedidas esse ano.

Segue matéria da Tn Petróleo que fala a respeito:

"O IBP - Instituto Brasileiro de Petróleo, Gás e Biocombustíveis, mais uma vez, em 2010 coloca em prática os ideais do seu Comitê de Ações de Fomento, lançando o 4° Ciclo do Programa IBP de Bolsas de Mestrado. O Programa continua a ter como premissa básica a parceria e o apoio das instituições de ensino participantes do PRH-ANP/MCT – Programa de Recursos Humanos da ANP para o Setor de Petróleo e Gás – que possuam cursos de mestrado com especialização no setor P&G.
Na primeira edição do Programa, em 2007,  foram oferecidas dez bolas de mestrado e em 2008 e 2009 foram oferecidas cinco bolsas para cada edição.
Por  meio de um acordo assinado com a BG Brasil, empresa do setor de Petróleo e Gás Natural, serão concedidas  mais 3 (três) bolsas de mestrado, além das 5 (cinco) previstas para este 4° Ciclo pelo IBP.
Os alunos bolsistas que desenvolverão os temas escolhidos pela BG Brasil, como instrumentação e automação, serão regidos pelas mesmas regras do Programa IBP de Bolsa de Mestrado, possuindo os mesmos direitos e deveres.
Termina no próximo dia 8 de março o prazo para o  recebimento das propostas de dissertações. Até dia  27 de março serão  anunciadas as oito propostas mais adequadas aos interesses do IBP.
Os cursos de mestrado beneficiados pelas bolsas do IBP tem duração de 24 meses.
Informações adicionais sobre o formato de apresentação das propostas e os critérios do Programa estão detalhadas no Termo de Referência.
Maiores informações com  Melissa Fernandez - (21) 2112-9023  ou através do e-mail:tecnologia@ibp.org.br"







segunda-feira, 22 de fevereiro de 2010

Etanol, Biodiesel, Biomassa, Biogás: Aspectos e tendências no Brasil e no mundo




Boa noite pessoal, aproveitando essa onda da porcetagem da mistura de etanol na gasolina, e dos investimentos recentes no ramo de biocombustíveis, como vimos essas semanas com a joint venture entre a Cosan e a Shell que já falamos anteriormente aqui no Unipeg. Hoje trago dos materiais relacionado ao assunto.
O 1º é um trabalho elaborado por mim e meus colegas sobre as perspectivas e tendências dos biocombustíveis no Brasil e no mundo.


Perspectivas e tendências os biocombustíveis no Brasil e no mundo

View more documents from sydman.



O outro, mostra o panorama atual dos biocombustíveis no Brasil .


























domingo, 21 de fevereiro de 2010

Funcionamento de uma FPSO

Sabe como é o funcionamento de uma plataforma FPSO? Nesses dois vídeos você poderá ver em computação gráfica como é o funcionamento diário desse tipo de plataforma.





Biocombustíveis para aviação

A procura por novas fontes de energia renováveis está cada vez mais incessante, e  quando nós falamos de energia renovável nos vêm em mente biocombustíveis.
Na indústria automobilística já está havendo essa mudança nos motores dos carros, e já há registro de eventos envolvendo os biocombustíveis na indústria naval. O fato que creio seja um grande passo para  energia verde, que é a inserção desse combustível na aviação, que já está acontecendo.
Sabemos que o querosene de aviação é a fonte de energia combustível para os aviões, e que dentre os derivados do petróleo é um dos mais nobres, e consequentemente um dos mais caros, partindo desse princípio é fundamental nos dias de hoje que se encontre uma fonte alternativa de energia não só pela falta do petróleo que é prevista por estudiosos, mas principalmente pela alternativa econômica que se projetam para o futuro.

A companhia de aviação, British Airways fechou um acordo para a construção da primeira planta européia de produção de biocombustíveis para aviões, segundo jornais, a unidade será capaz de produzir 60 milhões de litros de combustível que serão produzidos a partir de lixo, serão aproximadamente 500 mil toneladas de lixo consumidas por ano para este fim.

Clique aqui para ver a reportagem completa.


Fonte: Inovação Tecnológica





quinta-feira, 18 de fevereiro de 2010

Petrobras descobre mais petróleo em Angola


A Petrobras informou hoje (18) duas novas descobertas de óleo no Bloco 15/06, em águas profundas angolanas. A Companhia possui 5% de participação no Bloco e a Eni Angola é a operadora, com 35%. A descoberta resulta da perfuração dos poços pioneiros Nzanza-1 e Cinguvu-1, que estão situados a cerca de 350 quilômetros a noroeste da cidade de Luanda, em profundidade de água de cerca de 1.400 metros.

Durante os testes de produção realizados, o poço Nzanza-1 produziu óleo com uma densidade de 18º API, a uma vazão superior a 1.600 barris por dia. No poço de Cinguvu-1, o teste de produção atingiu uma vazão de até 6.400 barris por dia de óleo de 23º API.
Os outros parceiros do bloco são Sonangol P&P (15%), SSI Fifteen Limited (20%), Total (15%), Falcon Oil Holding Angola AS (5%) e Statoil Angola Block 15/06 AS (5%).

O Bloco 15/06 já contabiliza cinco descobertas de óleo, incluindo os poços Cabaça Norte-1, Sangos e Ngoma, além dos poços Nzanza-1 e Cinguvu-1. Está programada ainda a perfuração de poços exploratórios adicionais ao longo de 2010.

Fonte: TN Petróleo

Full Crew contrata Engenheiros e Técnicos Eletricistas para trabalho embarcado no Brasil


ENGENHEIRO ELETRICISTA
Formação: Superior completo em engenharia
Experiencia em empresas de grande porte do ramo de engenharia
Preferencialmente em empresa prestadora da Petrobras
Conhecimento das atividades de eletrica e instrumentação, projetos de estruturação e restrutuação voltados para area indsutrial.
LIderança de equipe
EMpresa oferece salario diferenciado + plano de saude e odontologico + seguro de vida+ VA ou VR + auxilios em caso de mudança de estado.
Contratação por CLT ou PJ. Interessados no perfil encaminhar com urgencia curriculo para: aandrade_rh@yahoo.com.br FAVOR INCLUIR A PRETENSÃO SALARIAL
-------------------------------------
Engenheiro de Segurança do Trabalho - Obras Petrobras - RS
Empresa do segmento de Engenharia e Construção Civil com forte atuação no segmento de Óleo e Gás, está em busca de um profissional para atuar no cargo de Engenheiro de Segurança do Trabalho, com o seguinte perfil:
- Experiência mínima de 5 anos como Engenheiro de Segurança do Trabalho em obras da Petrobrás;
- Vivência no desenvolvimento de programas e medidas para garantir a Segurança e Saúde Ocupacional dos colaboradores mediante as atividades envolvidas no processo;
- Irá atuar na análise de riscos, auxiliar nas análises de investigação e identificar as causas do acidentes;
- Elaborar e/ou contribuir na elaboração de laudos como PCMA,PPRA e LTCAT;
- Residir na Região Sul do Brasil - Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul - também e possivel interesse em mudança de estado ( beneficios diferenciado)
- Graduação completa em Engenharia e Pós-Graduação em Engenharia de Segurança do Trabalho;
- Desejável Curso na Área Ambiental.
Empresa oferece Salário + Benefícios diferenciados. Interessados no perfil, encaminhar curriculos com pretensão salarial para: aandrade_rh@yahoo.com.br e incluir no assunto o nome da vaga


Fonte: Guia offshore

terça-feira, 16 de fevereiro de 2010

Petróleo por algas genéticamente modificadas


Vocês devem estar se perguntando quem é esse cara que eu coloquei no topo do post, pois bem o nome do senhor em questão é Craig Venter, um americano que liderou a decodificação do genoma humano no final da década de 90. E hoje é um dos mais destacados empresários do meio das energias limpas.

A idéia dele dentro dessa perspectiva? Ele é o homem que lidera as pesquisas para substituir o petróleo que conhecemos por um combustível extraído de algas genéticamente modificadas, e que de quebra poderá entrar nas refinarias existentes hoje, mas com isso ele revolucionará a indústria petroquímica.

Coisa de maluco? Para a gigante Exxon que ano passado anunciou um investimento de US$600 mi na empresa dele, não parece ser tão surreal assim.

Para ler a reportagem na íntegra, clique aqui

sábado, 13 de fevereiro de 2010

Bom carnaval a todos

Como todos estão indo viajar e voltando apenas na quarta-feira de cinzas, as postagens voltarão na quarta, dia17/02,  e com nova parceria e materiais para download, aguardem.


Bom carnaval a todos, e até lá.

quinta-feira, 11 de fevereiro de 2010

Gestão ambiental em plataformas offshore

Como todos sabemos, a área de meio ambiente hoje, é sem dúvida uma das mais crescentes no mercado, e junto com a área de petróleo e gás, digamos que fazem o casamento perfeito, pois não podemos falar de petróleo e gás sem falar de meio ambiente.

Por isso trago um material sobre gestão ambiental em instalações de plataformas offshore, esse material foi produzido pela REPSOL, e está em power point, e quanto a qualidade, nem precisa de comentários né?





A indústria do petróleo



Pessoal, boa noite, hoje trago uma apostila muito interessante sobre a indústria do petróleo, essa apostila foi feita nada mais nada menos que o professor e consultor da ONIP, Arlindo Charbel.

É ótima para quem quer conhecer um pouco mais da indústria do petróleo e algumas curiosidades.




terça-feira, 9 de fevereiro de 2010

Palestra na Universag com uma tecnóloga de petróleo e gás

Pessoal boa noite, hoje fiquei sabendo de uma palestra que terá na Universag Sociedade Educacional, coordenada pelo Doutor em Geofísica, professor Antonio Jorge.
A palestra será sobre sísmica offshore, e o que mais me chamou a atenção é que a palestrante é uma tecnóloga em petróleo e gás formada pela Unigranrio. Ela está inserida no mercado profissional e na área de sísmica, numa empresa chamada CGG VERITAS

Abaixo seguem as informações referentes a palestra como data e local, lembrando que a palestra tem 15 vagas gratuitas, então corram.

Palestra do mês de Fevereiro de 2010:

  • 27/02/2010 - 17:00 horas:
    "Tipos de Serviços Existentes nas Etapas de Aquisição Sísmica Offshore"

    Palestrante: Aline Vendramini

  • Geofísica processadora de dados sísmicos da empresa CGG Veritas.

  • Tecnóloga em Exploração de Petróleo e Gás pela Universidade do Grande Rio.
Antes de se inscrever leia atentamente:

  •     A palestra é gratuita e as inscrições devem ser realizadas em matricula on-line no nosso portal.

  •     Aguarde a confirmação de participação no dia 25/02/10 diretamente no seu e-mail.

  •     Caso receba confirmação e não possa participar favor avisar para darmos a vaga para outra pessoa interessada.

  •     Não serão aceitas inscrições no dia da palestra.

Não esqueça de preencher o formulário de matrícula colocando no campo curso/palestra, o nome da palestra.

Como chegar:

Endereço:
Estrada de Jacarepaguá, 7836 Sala 201
Freguesia - Jacarepaguá
Rio de Janeiro - RJ
CEP 22753-034

Telefone/ Fax: (021) 3116-1743

Linhas de ônibus que passam em frente ou próximo:
Estamos a 100m do largo da Freguesia, onde passam as seguintes linhas de ônibus:

  • 240 - Praça XV - Cidade de Deus (via Três Rios)

  • 241 - Praça Mauá - Taquara

  • 269 - Praça XV - Curicica (via Três Rios)

  • 561 - Caxias - Freguesia

  • 600 - Taquara - Tijuca

  • 601 - Taquara - Tijuca

  • 636 - Saens Peña - Gardênia Azul

  • 690 - Méier - Alvorada

  • 691 - Méier - Alvorada

  • 734 - Madureira - Rio das Pedras

  • 748 - Cascadura - Barra

  • 751s - Pechincha - Barra

  • 753 - Cascadura - Recreio

  • 755 - Cascadura - Gávea

  • 766 - Madureira - Freguesia
Estacionamento e alimentação:
Existem vários supermercados próximos: Mundial, Prezunic e Assai, este último é o mais próximo onde funcionava a Casa Sendas.
Opções de alimentação: Habibs a 150m, McDonalds a 300m e no mesmo prédio tem a padaria Cisne Branco com self-service.
Mapa de Localização da Universag:
Mais detalhes clique na imagem e acesse direto a página do Google Maps.








Apostila de química do petróleo - Gasolina


Segue para download uma excelente apostila de química do petróleo sobre gasolina. Dá uma boa noção das propriedade físico-químicas desse derivado do petróleo.


Inglês online

 
 Mais um site para o pessoal que não tem condição de fazer curso de inglês.
Lógico que o site não substitui o ensino de um bom curso, mas pra quem não tem nada, até que já é um basico pelo menos.

No inglês online, você tem exercícios, gramática, músicas e vídeos, tudo para você praticar grátis, mas também há a opção de assinar o site.

Para quem quiser dar uma olhada o link é esse
Inglês online

domingo, 7 de fevereiro de 2010

Halliburton

Hoje inicio a nova coluna do blog, que falará sobre as empresas do setor, dando ênfase nas que contratam tecnólogos. E para dar início a essa nova coluna, inicio falando sobre uma das maiores empresas do ramo de upstream no mundo, e na minha opinião a maior empresa que contrata tecnólogos hoje, a Halliburton.

A companhia:
O  grupo norte-americano atua principalmente na área de upstream, mas também tem uma participação em logística de operações militares. Em 2007 ficou em 100º lugar no ranking das 500 maiores empresas dos EUA, tendo hoje um valor de mercado de mais de US$31 bi.

O grupo que daria origem à Halliburton, Brown & Root, foi estabelecido em 1919 e oficializado em 1924, no Estado de Delaware (costa leste dos EUA), pelos irmãos George e Herman Brown e pelo cunhado dos dois, Dan Root, e atuavam na área de pavimentação de estradas e de produção de cimento. Logo passaram, no entanto, à produção de plataformas petrolíferas, barragens e represas e construção de navios militares.
Em 1962, a Brown & Root foi adquirida pela Halliburton Company, de Earl Halliburton, empresa que atuava na construção de poços de petróleo e na prestação de serviços para o setor petrolífero. A Halliburton desenvolveu um processo de cimentar as paredes dos poços, de maneira a impedir a infiltração de água e outros fluidos durante o processo de extração.

Parte expressiva desse destaque vem do fato de que Dick Cheney, o vice-presidente dos EUA, já comandou a empresa. Cheney já foi chamado de "Darth Vader" (o vilão dos filmes da série "Guerra nas Estrelas" produzidos entre o final dos anos 70 e meados dos 80) pela pré-candidata à presidência dos EUA, senadora por Nova York e ex-primeira-dama, Hillary Clinton.

Área de atuação: A empresa trabalha no upstream, em todo ciclo de vida do reservatório, desde a localização dos hidrocarbonetos e o gerenciamento dos dados geológicos até a fase da perfuração, otimizando a produção do reservatório.

Halliburton no Brasil:
A companhia no Brasil, encontra-se no Rio de Janeiro, e sua base em Macaé, além de bases em Salvador, Sergipe, Rio Grande do Norte e no Espírito Santo.

E esse é o  link para quem quiser ver as vagas abertas pela empresa e se cadastrar seu currículo no site:



sábado, 6 de fevereiro de 2010

Cosan na lista de empresas que exploram trabalhadores


Boa noite pessoal, o título parece meio impressionante, mas a sujeira dentro da indústria de energia é bem grande acreditem. 
O fato citado no título do post é referente a lista que o ministério do trabalho desenvolveu para as empresas que adotam o trabalho escravo, e a toda poderosa do ramo de energia renovável, a Cosan, que recentemente se associou a Shell com um investimento de US$12bi para produção, comercialização e distribuição de combustiveis e etanol.
A divulgação dessa notícia foi a mínima possível, mas ainda assim saiu em importantes jornais como o portal de notícias G1 e a Folha de São Paulo

A Cosan entrou para a lista depois que 42 trabalhadores foram libertados da unidade da Cosan na usina Junqueira em Igarapava (SP), essa fiscalização ocorreu em junho de 2007. No ano seguinte a Cosan teve um faturamento de 14 bilhões de reais e emprega 43 mil pessoas no período de safra.

Segundo a Cosan, a irregularidade foi cometida por uma empresa terceirizada para o corte de cana para a produção de etanol e açúcar, e por isso a Cosan foi incluída como "responsável solidária".

O fato rendeu a suspensão de empréstimos junto ao BNDES e a rede varejista WALMART havia suspenso a compra de produtos da empresa, como os açúcares União e Barra.

Acharam um absurdo uma empresa desse tamanho estar envolvida nisso? Pois é , mas teve gente que não e o ministro da agricultura Reinhold Stephanes achou um exagero e um erro, o mesmo ministro que foi acusado de pagar 500 mil reais pela a libertação de um laranja paraguaio detido com uma mala contendo R$ 5 milhões que seriam depositados numa conta CC-5 em Foz do Iguaçu, na época em que era presidente do Banestado.

Mas como sempre há um final feliz, depois do flagrante da fiscalização em 2007 e da inclusão da empresa esse ano (isso mesmo demorou 3 anos), a Cosan entrou com um recurso no TRT e 24 horas depois  foi retirada da lista e o BNDES e o WALMART voltaram com suas operações normais junto a empresa

Uma observação importante, o tempo mínimo que uma empresa da lista tem que ser mantida lá é de 2 anos

Abaixo segue um link do único vídeo que eu achei falando a respeito, e não foi do horário nobre do Jornal Nacional, foi do Globo Rural, que passa as 6:00 da manhã.




Quero deixar um agradecimento especial ao Prof. Antonio Jorge, coordenador da Universag Sociedade Educacional, que foi quem me deu a dica dessa notícia com esse link http://www.brasilautogestionario.org/2010/01/09/a-gigante-da-cana-de-acucar-cosan-entra-para-a-lista-suja-do-trabalho-escravo/

sexta-feira, 5 de fevereiro de 2010

Joint Venture entre Shell e Cosan



A notícia mais falada essa semana foi sem dúvida a sociedade entre a Cosan ( detentora da marca Esso no Brasil ) e a Shell, para a produção, comercialização e distribuição  de combustíveis, açúcar e etanol, e assim buscando o 2º lugar na distribuição de combustíveis no Brasil, que hoje pertence a brasileira Ipiranga, ficando atrás da Petrobras.



Com um investimento de cerca de US$12 bi, a Joint Venture entre as empresas promete agitar o mercado de combustíveis e também a produção agrícola da cana de açúcar, o que já está preocupando os especialistas, afinal hoje a mistura de álcool na gasolina foi reduzida por causa da safra que não foi suficiente, e os investimentos em etanol ao que tudo indica serão pesados, pois as empresas buscam atingir o mercado americano e assim ganhar na exportação do nosso etanol.

Abaixo segue a relação do ranking das distribuidoras de combustíveis no Brasil.



Rápida reportagem da Globo News 



Logicamente em um assunto tão importante como esse não poderia deixar de ouvir a opinião dos especialistas. O geofísico do Observatório Nacional, professor Antonio Jorge, fala a respeito:
 
"Estamos entregando nosso álcool para os estrangeiros administrarem. Nós
vamos trabalhar e produzir e a Shell é que vai administrar e vender de
forma global (mundial). Somos os serviçais e eles os patrões.
Não vejo com bons olhos pois a Cosan passará a ser administrada pelo
capital internacional. Como eles têm muito dinheiro compram e direcionam a
mídia a favor dessa ideologia.
Não vi nenhum reporter ou político contestar. Só eu.
É a falta de políticos de visão econômica atualmente no poder. Só vão lá
para se arrumar e o povo e o Brasil que se danem.
 
 
Leia com detalhes e relembre a hostória das Sete irmãs do Petróleo e das
privatizações dos anos 80 e 90 que foram realizadas aqui no Brasil que você
vai entender melhor minha colocação.
As plantações são aparentemente nossas, mas eles é que vão mandar nos
preços, produção, venda e distribuição global. Eles serão definitivamente
os patrões dentro do nosso quintal."
Antonio Jorge, Doutor em Geofísica e coordenador da Universag Sociedade Educacional

Hidrocarbonetos fora da Terra e a teoria da origem inorgânica





Olá pessoal, estava essa semana procurando alguns temas interessantes para colocar aqui no Unipeg e me lembrei de um assunto que vi logo no começo do curso de tecnólogo em petróleo e gás, que foi a teoria da origem inorgânica do petróleo.
Essa foto ao lado ilustra essa teoria, pois trata-se de uma imagem idealizada pela NASA de como seria a lua Titã, de Saturno. Pois segundo relatos da própria NASA, Titã tem hidrocarbonetos caindo do céu, como chuva, e assim formando imensos lagos e dunas de materiais a base de carbono, e assim cada lago ou duna teria mais hidrocarbonetos do que todas as reservas da Terra.

Partindo do princípio que não existe vida fora da Terra, e por tanto impossibilidade da fossilização, e o consequente processo da formação do petróleo, surgiu a teoria da formação inorgânica que resume-se em moléculas de hidrocarbonetos estáveis a altas pressões e temperaturas, formados no interios da Terra (Manto), e posteriormente sofrendo contaminação biológica por bactérias quando em contato com a crosta terrestre, já em baixas pressões e menores temperaturas.

Acredito que seja um tema bem interessante e que todo profissional de petróleo e gás deva ter conhecimento.


Segue o link da reportagem pelo G1 : http://g1.globo.com/Noticias/Ciencia/0,,MUL298415-5603,00-LUA+DE+SATURNO+POSSUI+ENORMES+RESERVAS+DE+HIDROCARBONETOS.html

terça-feira, 2 de fevereiro de 2010

Feed Back




Bem galera, o blog está indo bem, ainda não completamos nem 1 mês, mas está dentro do esperado, quem tiver sugestões ou críticas sobre o Unipeg, entre em contato, pois serão muito bem aceitos e buscarei melhorar no que for possível. E aproveito também para sinalizar, quem tiver notícias de eventos e materiais de estudo que julgar interessante, mande para mim por e-mail, para que eu possa disponibilizar para os outros colegas, afinal estamos todos no mesmo barco.

Obrigado


Empresas na área de Petróleo e gás

Muitas são as empresas do setor de petróleo e gás, mas quando eu digo muitas, são muitas mesmo, em diversos segmentos, seja de logística, de exploração, meio ambiente, petroquímica, são muitas as empresas, e acredito que todos aqui tenham interesse em saber quais são essas empresas e quem sabe tentar um contato com elas.

Por isso, resolvi disponibilizar 2 listas com algumas das empresas do ramo petrolífero

Lista de Empresas do Setor de Petróleo e Gás RJ 1 

 Lista de Empresas do Setor de Petróleo e Gás RJ 2

Aproveitando a deixa , passo a vocês as empresas que tenho ciência que hoje contratam tecnólogos.

Entrem em contato, mandem e-mails, pesquisem em quais empresas estamos sendo aceitos, essas são algumas que sei, mas certamente há outras por aí.

Essa semana falarei dessas empresas em específico num post especial para cada uma.



 
Related Posts with Thumbnails